2018. Novembro 26.
Voltar

Visita de Budapeste com guia em português (lado Peste)

 

Este é um programa realizado com guia em português, indicado para pessoas que desejam conhecer melhor a cidade de Budapeste e têm suficiente tempo para profundizar os conhecimentos sobre o lado Peste.

Neste programa incluí-se uma visita guiada aos principais pontos de atração turística e monumentos históricos de Budapeste. Sendo ao longo da visita, abordados os principais temas e acontecimentos da história da cidade e país. Proporcionando assim aos visitantes a aquisição de conhecimentos gerais sobre a história local e a apreciação dos principais monumentos e paisagens de Budapeste. Esta é uma visita acompanhada por guias profissionais.

A duração desta visita, é de meio dia, existindo sempre a possibilidade de a alargar, se for essa a vontade dos visitantes ou existindo algum interesse em particular em algum ponto da cidade ou monumento.

Começamos no lado Peste com a Praça dos Heróis, Esta praça é uma das principais e mais bonitas praças de Budapeste,  foi ao longo da história e até nos dias de hoje um dos principais  palcos de muitos acontecimentos culturais, históricos, políticos e sociais.

É uma praça que tem dentro do seu espaço alguns monumentos, sendo que no seu centro se ergue o “Monumento Milénio”, o qual representa e foi erguido para comemorar os 1000 anos de soberania do Estado Húngaro.

Encontramos ainda na Praça dos Heróis, estátuas representativas das principais personagens da história da constituição do Estado Húngaro. Esta Praça encontra-se situada entre dois edifícios de grande beleza, no interior dos quais se encontram a funcionar duas das mais importantes galerias de arte da Hungria. 

Em breve chegamos ao pé do Castelo de Vajdahunyad, onde se podem ver 21 edifícios, que pretendem retratar 21 dos principais edifícios e monumentos existentes na Hungria a quando das festividades do 1º milénio do Estado Húngaro. Assim sendo, estas “miniaturas”, réplicas do principal património do país, foram erguidas no ano de 1896, para a exposição comemorativa dos 1000 anos da constituição do Estado Húngaro. Neste conjunto de monumentos, podemos identificar e apreciar todos os estilos de arquitetura existentes e utilizados em toda a Hungria. Devido ao sucesso registado durante o período da exposição,  este conjunto de edifícios, acabou por ser reforçado de forma a que se tornassem monumentos permanentes, tendo chegando assim aos dias de hoje, no estado de conservação em que podemos visitar.

Visitamos ás termas Széchenyi — O maior complexo de banho europeu. Construída de 1909 a 1918, em estilo renascentista, trata-se da maior terma desse estilo do velho mundo. A grande piscina central de 38 graus é um deleite. Pessoas jogam xadrez, outros conversam e relaxam em meio a estrutura arquitetônica amarelada.

Depois seguimos pela Avenida Andrassy, considerada uma das avenidas mais bonitas de Budapeste, esta é uma avenida ladeada de edifícios e palácios de estilos, ecléticos, neo-renascentistas. Desde 2002 que esta Avenida é considerada Património Mundial pela UNESCO. A sua construção iniciou-se em 1872 e terminou, abrindo finalmente à circulação em 1876. Neste projeto participaram os arquitetos, engenheiros, artistas mais famosos e reconhecidos da época. Os palácios e vilas aqui situados, construidos principalmente por bancos nacionais e estrangeiros foram comprados por famílias da aristocracia local, banqueiros, latifundiários e famílias nobres com relevância na historia da Hungria. Por de baixo da avenida surge a primeira linha ferroviária subterrânea (metro), construida na Europa continental, que se mantém em funcionamento até aos dias de hoje.

Conhecemos a Opera Estatal Húngara, identificado como um dos prédios mais bonitos de Budapeste, esta é uma construção, estilo neo-renascentista.  A sua fachada ricamente articulada, encontra-se decorada com inúmeras e várias pequenas varandas, estátuas e colunas. A sala principal é constituída por três pisos e possuí uma excelente acústica , sendo esta considerada, uma das mais belas plateias da Europa. Desde a sua  abertura  recebeu famosos compositores e artistas, como por exemplo: Gustav  Mahler, Erkel Ferenc  ou os Três Tenores.

Podemos realizar uma visita interior à maior Sinagoga de Europa, o centro religioso e cultural da comunidade judaica em Budapeste.  A Sinagoga de Budapeste foi construída no estilo orientalista entre 1855-59, no lugar da casa natal de Teodor Hertz. O prédio tem capacidade para 6000 pessoas, e é Iremos visitar a praça memorial de Raul Wallenberg com a “Árvore da Vida”, o lugar comemorativo das 600.000 vítimas do Holocausto na Hungria.

Depois passamos pelo Cafe Nova York que é uma das cafeteiras mais emblemáticas da cidade, fundado em 1898. O cafe e restaurante até hoje esta considerado como ponto de encontro da intelectualidade, e esta considerado com um dos mais elegantes da cidade.

Durante o passeio entramos á Basílica Santo Estêvão, a maior igreja de Budapeste, a sua construção remota aos anos de 1851-1905. Construida no estilo renascentista italiano, em 1931 recebeu o titulo Basílica Menor. O seu interior é monumental, com as suas paredes em várias cores, os seus altares em mármore, um conjunto se quadros e molduras douradas impressionam qualquer visitante. Dentro da Basílica podemos também encontrar a Capela da Santa Direita, onde se encontrada guardada a mão direita do São Estevão, primeiro Rei da Hungria, canonizado como São Estevão, uma das mais importantes relíquias para o povo húngaro.

À continuação, chegamos á praça do Parlamento, O maior, mais conhecido, monumental, edifício, principal símbolo da cidade de Budapeste. O maior, mais conhecido, monumental, edifício, principal símbolo da cidade de Budapeste. Foi construido segundo os planos de Imre Steindl, entre 1885-1904.  Apresenta semelhanças com o parlamento de Londres, fazendo-nos lembrar o mesmo quando o olhamos. Os seus traços e construção possuem características neo-gótico eclético.  As suas salas douradas, cobertas de pedra mármore são palco digno de receções oficiais e para as festas. Na sala da copula encontram-se  expostas as mais valiosas relíquias e símbolos nacionais, a Coroa Santa, o Cetro, e a Espada, as jóias da coroa que fazem parte de um expolio de raridades europeias da idade média que perduram até aos dias de hoje.

Dando um passeio chegamos até a Praça da Revolução de 1956, e a Praça da Liberdade, onde descobrimos os momentos históricos mais importantes e edifícios mais emblemáticos da cidade. Vamos a conhecer o edifício maravilhoso do Banco Nacional, a Televisão Nacional, a Embaixada da USA e o Monumento do Soldado Ruso em Budapeste.

Chegando perto da Academia das Ciências, ficamos perto da Ponte das Correntes Széchenyi, a primeira ponte  construida sobre o rio Danúbio em Budapeste. A sua construção foi concluída em 1849, com o seu estilo classicista, é um dos símbolos mais conhecidos de Budapeste.

Terminando o our, visita da famosa rua Váci, calçadão da cidade e a visita terminamos no centro de Budapeste, ao pé do Mercado Central.

 


Leia mais sobre Budapeste: https://pt.wikipedia.org/wiki/Budapeste
 

Pedir orçamento